Análise da Semana: Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas (05/03/2018-11/03/2018)

0 Comentários

Na tradicional análise de domingo, destacamos a onda de pânico no mercado de , novos acontecimentos no caso da MtGox, a expansão da e as primeiras eleições presidenciais do mundo a utilizar a .

Medo e pânico no mercado de criptomoedas

Apesar do fato de que fechou o mês de fevereiro acima dos US $ 10.000 e nas primeiras semanas de março custou US $ 11 500 – $ 11 700, uma série de fatores negativos influenciaram a queda nos preços e o aumento da incerteza entre os investidores de criptomoedas.

Na quarta-feira, 7 de março, as notícias sobre uma possível invasão na , o preço do bitcoin em várias exchanges caiu para US $ 9500, perdendo quase US $ 1000 em menos de duas horas.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) declarou que as exchanges de criptomoedas deveriam ser registradas como bolsas de valores nacionais, sistemas de negociação alternativos ou corretoras de acordo com a legislação federal. O mercado recebeu essas notícias negativamente.

As notícias do Japão nesta também não tranquilizaram os investidores. A Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) emitiu uma ordem para suspender a operação de duas exchanges de criptomoedas – FSHO e Bit Station, e ordenou a cinco outras exchanges, a Tech Bureau, GMO Coin, Bicrements, Mr. Exchange e Coincheck a fornecer um plano escrito para melhorar a segurança até 22 de março.

Leia também  Os EUA devem assumir um papel de 'liderança' na Blockchain, afirma relatório da IBM

Com isso, o bitcoin não conseguiu restaurar os preço e na sexta-feira, 9 de março, o preço caiu para US $ 8500, atingindo uma mínima mensal. Veja aqui

A capitalização global do mercado de criptomoedas no semanal também mostrou uma tendência negativa, caindo em quase US $ 80 bilhões. Neste 11 de março, esse valor está em US $ 378,1 bilhões.

 

 

Deve-se destacar também que, de acordo com o Blockchain.info, o número de transações confirmadas na rede bitcoin atingiu uma baixa de dois anos, apesar do aumento de velocidade devido à implementação do protocolo Segwit.

Além disso, de acordo com o Trends, o número de pesquisas para os termos “criptomoeda”, “blockchain” e “bitcoin” diminuiu pelo menos três vezes. Então, de acordo com a Trends, desde dezembro de 2017, a pesquisas com o termo bitcoin caiu em mais de 80% e em março de 2018 totalizou apenas 14.

O fantasma da MT. Gox

Esta semana, um advogado japonês, que participa do conselho da fálida MtGox, Nobuaki Kobayashi disse que ao longo dos últimos seis meses vendeu US$400 milhões em Bitcoins da empresa para reembolsar as perdas dos credores.

Ele vendeu um total de 35.000 BTC a um preço médio de US $ 10.100 por um total de US $ 406.6 milhões. Além disso, foram vendidas várias moedas Bitcoin Cash.

Muitos especialistas acreditam que foram as vendas de Nobuaki Kobayashi uma das principais razões para a queda no preço do bitcoin depois de chegar a uma alta histórica em dezembro.

Leia também  Empresa Iraniana de Hardware passa a aceitar Bitcoin como forma de pagamento

Vale a pena notar que ainda existem 166.344 BTC nas reservas da MtGox, e Kobayashi planeja discutir sua venda. Esse fator também terá um impacto muito negativo no mercado.

Na segunda-feira, 19 de março, um leilão que será realizado pela Federal Marshals Service dos EUA planeja leiloar cerca de 2.170 bitcoins confiscados por um total de US $ 25 milhões. Alguns analistas aconselham os representantes da MtGox a vender suas criptomoedas no futuro.

Descobriu-se que, supostamente, uma empresa fictícia em Londres, a Always Efficient LLP, poderia estar envolvida na lavagem de bilhões de dólares da MtGox.

De acordo com fontes da BBC, os bitcoins da MtGox foram “lavados” através de várias contas, sob diferentes apelidos e endereços de e-mail, mas todos estavam supostamente sob o controle de Alexander Vinnik.

Bitmain vai para os EUA

Ant Creek, LLC, fundada em 28 de junho de 2017, está envolvida na construção de centros de mineração no estado de Washington dos EUA. De acordo com algumas fontes, seu co-fundador e gerente exclusivo é Jihan Wu, mais conhecido como o chefe da maior produtora mundial de equipamentos para mineração, a Bitmain.

A Bitmain não confirma essa informação, mas os especialistas acreditam que a empresa chinesa está tentando evitar a publicidade.

 

Leia também  Além do Bitcoin "criminosos usaram aviões, computadores e automóveis"

Esta semana, o fabricante de equipamentos para mineração de bitcoin, a Halong Mining, se juntou a startup Blockchain Defensive Patent License (BDPL) com uma patente para a versão aberta da tecnologia AsicBoost.

A patente de Halong difere da patente da Bitmain que tem uma versão “secreta” da tecnologia AsicBoost e visa reduzir o consumo de energia sem prejudicar a rede.

Wu o criador da Bitmain, está de olho em outros mercados, ele destacou que, no futuro, haverá bancos centrais privados que desempenharão um papel importante na indústria blockchain, e a Bitmain já planeja investir 20-30 startups neste ramo.

As eleições presidenciais na Serra Leoa foram realizadas com o uso da blockchain

A Serra Leoa foi o primeiro país no mundo onde as eleições presidenciais foram realizadas com a ajuda da tecnologia blockchain. Os operadores com o direito de registrar na blockchain eram a Cruz Vermelha, a Escola Técnica Superior de Lausanne e a Universidade de Freiburg, além disso, qualquer pessoa poderia assistir o processo através de nós adicionais que funcionavam em modo somente leitura.

Para um país africano que recentemente experimentou uma guerra civil, este foi um grande passo, como também para a tecnologia blockchain.

 

 

Guia do Bitcoin

Fonte: capitainAltcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]