Altcoins não sobreviverão: 90% delas podem deixar de existir. E o Bitcoin?

0 Comentários

estão surgindo como formigas: você pode ter notado que cada dia surgem inúmeras nas listas do CoinMarketCap. No entanto, Charles Hoskinson, do Ethereum Classic, prevê que cerca de 90% das altcoins provavelmente irão morrer em um futuro próximo.

Falando sobre a sustentabilidade de , Hoskinson, que estava com a Ethereum antes de mudar de caminho para a ETC, delineou o que faz uma moeda digital grossa.

“Quanto à maioria das criptomoedas, eu concordo completamente que eles provavelmente morrerão”, relatou Hoskinson. “Como 90% das empresas geralmente falham nos primeiros anos, não há nenhuma razão para acreditar que com as moedas são diferentes.”

Mecanismo do Tesouro

Para garantir a sustentabilidade das criptomoedas, ele está convencido de que as medidas do Mecanismo do Tesouro devem ser exploradas e levadas a sério:

“Eu acho que todas as criptomoedas devem considerar fortemente um mecânico de tesouraria, que cria sustentabilidade a longo prazo se for corretamente implementada. Vamos olhar de perto para o nosso próprio tesouro, o da ETC”.

Recentemente algumas altcoins passaram a ser criadas somente para empregar esquemas de “pump e dump” para enganar seus detentores. Caso em questão é a CageCoin, que recentemente subiu 31.000 pontos percentuais, mas caiu miseravelmente dentro de 24 horas.

É muito imperativo que os membros da comunidade realizem a devida diligência necessária quando eles estiverem investindo em qualquer moeda digital. Isto é muito crucial em um estágio onde a moeda seja escalável e convença os céticos, e não é algo que vá acontecer da noite para o dia.

Leia também  Hoooodl! Preço do Bitcoin volta a subir e ultrapassa os $10.000

O é sustentável

Pelo contrário, Hoskinson considera que a Bitcoin não está na categoria das moedas insustentáveis ​​e que a força de cada moeda está em suas comunidades, e não na sua tecnologia por si só.

Ele detalha:

“A tecnologia pode incentivar mais comunidade para vir, mas não pode substituí-lo. O Bitcoin tem a comunidade mais forte de todas as criptomoedas e também a mais resistente. Ela sobreviveu a mais de um bilhão de dólares de roubo, dezenas de declarações de morte e falhas de câmbio ao lado de muitos chamados “líderes” tentando seqüestrar para projetar e deixar o fundador. É absolutamente impressionante que o Bitcoin sobreviveu e prosperou. Não acho que o Bitcoin vai morrer. Mas a melhor pergunta é onde ele parar.”

Verdadeiramente, isso é a única coisa que vale para todas as moedas, até mesmo incluindo o dólar dos EUA. É porque ele é forte que as pessoas o aceitam para bens e serviços. Imagine se eles de repente parassem? Certamente o dólar estaria em apuros.

Leia também  Negociações de tokens Ethereum e Ripple podem violar leis dos EUA, diz ex-chefe da CFTC

O Bitcoin não vai morrer \o/

“Eu não acho que Bitcoin vai morrer, mas a melhor pergunta é: onde irá parar?” Hoskinson pergunta. Ele articula que o Bitcoin se tornará um sistema de pagamento universal ou simplesmente um padrão de “ouro digital” que armazena valor.

Com o padrão de medida melhorando rapidamente com infra-estruturas como ATM’s, cartões de débito, centenas de milhares de comerciantes, é difícil disputar sobre isso.

“Muitos empreiteiros na Europa Oriental fazem o desenvolvedor ser pago em Bitcoin – é muito popular na Ucrânia, por exemplo”, comentou Hoskinson.

Existe uma discussão no BitcoinTalk, com o título “Por quanto tempo o Bitcoin vai sobreviver?” que pode ser visto nesse link.

Via: Cointelegraph
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Leia também  Empresa de pagamentos com suporte a Bitcoin recebe autorização para operar em Nova York