A vida após o Google Ban: Especialistas avaliam o futuro das criptomoedas

O que levou a uma decisão tão extrema e como as empresas do segmento de criptomoedas devem lidar com suas campanhas de marketing agora?

Quando se trata da atitude dos gigantes da tecnologia em relação à indústria de criptomoedas, parece que todo o inferno começou. As principais redes sociais, como Facebook, Twitter e Snapchat, proibiram anúncios de criptomoedas e ICOs, impedindo o acesso da indústria a cerca de três bilhões de pessoas. Na semana passada, a Mailchimp, gigante mundial do email marketing, também manifestou sua intenção de impedir que seus usuários enviassem e-mails promovendo serviços de criptomoedas e ICOs.

Mas provavelmente o movimento mais dramático no que os membros da indústria estão chamando de “a eliminação das criptomoedas” é a proibição pelo Google AdWords. O Google AdWords não é “apenas outro canal de publicidade”, é a maior rede de publicidade online do mundo.

Então, agora que a poeira baixou e as criptomoedas se recuperaram da bomba lançada pelo gigante da tecnologia, é hora de olhar para trás para entender melhor essa decisão dramática. Mas também é hora de avaliar o que a indústria pode fazer agora para alcançar seu público.

Veja abaixo a opinião de vários executivos e especialistas em marketing no segmento de criptomoedas sobre as conseqüências dessa recente decisão.

Você acha que a decisão do Google poderia ter sido mais direcionada e moderada, em vez de uma “proibição geral” para toda a indústria?

Egor Gurjev, CEO da Playkey, acredita que o Google foi longe demais. “Parte da questão é discernir quais empresas de criptomoedas estão operando com legitimidade no mercado e quais são as fraudes. Obviamente, seria melhor que a proibição só pudesse ser colocada sobre a última, mas ao fazer dela uma “proibição geral“, parece que eles estão trabalhando sob o princípio de que é melhor prevenir do que remediar”.

Leia também  Serviço de pagamento em Bitcoin, Bitwage, inicia operação no Brasil

“Proibir todos os anúncios é uma decisão muito precipitada e pode afetar adversamente a capacidade dessas empresas de construir uma base de clientes e informar os clientes sobre novas ofertas. Embora possa ter levado mais tempo para filtrar anúncios, o Google poderia ter limitado a proibição a ICOs ou sites desconhecidos que têm um histórico de práticas comerciais desonestas. Este é um passo na direção errada para a inovação”, diz Roman Guelfi-Gibbs, CEO da Pinnacle Brilliance Systems Inc.

Um ponto de vista diferente foi dado por David Drake, CEO e fundador da LDJ Capital e The Soho Loft “Acho que o Google agiu bem ao fazer uma proibição geral, porque há ICOS fraudulentas lá fora e permitir que essas empresas utilizassem o Google para difundir uma fraude, aumentaria a responsabilidade pelo Google ao fazer com que essas ICOs fraudulentas, corressem o risco de violar as leis dos EUA. Eu concordo com o que eles fizeram. Essa foi a coisa certa.

“Infelizmente, não há uma solução fácil. Se o Google não bloquear todas os anúncios teria que investigar e conduzir as ICOs e tenho certeza de que eles não têm o desejo ou experiência para fazê-lo”, acrescenta William Skelly, o co-fundador da William Christopher, uma agência de financiamento de criptomoedas.

Ben Way, o CEO da Digits.io, continua nesta linha: “Eu acho que não é surpreendente que eles tenham feito uma proibição geral, é muito difícil para uma grande organização separar uma Bad Crypto da Good Crypto… eles provavelmente irão permitir lentamente com o tempo, à medida que se sentirem mais confortáveis ​​com tudo isso.”

Algumas pessoas afirmam que o estopim para essas proibições foram as ICOs fraudulentas. Você concorda?

Gurjev concorda: “parece que a questão das ICOs fraudulentas certamente desempenhou um papel fundamental para as proibições. Seria justo dizer que mais da metade dos projetos de criptomoedas são uma fraude, devido à falta de regulamentação no mercado”.

Ele também citou Scott Spencer, diretor de publicidade sustentável do Google, dizendo que “sugere” o entendimento do Google nessa descisão: “à medida que as tendências de consumo evoluem, nossos métodos para proteger a web aberta melhoram, assim como os golpes online”.

“Essa parece ser a provável causa dessa reação instintiva”, diz Guelfi-Gibbs, que acha que a decisão do Google é muito menos profunda e pensada.

Por que o Google decidiu colocar as criptomoedas na mesma caixa que as opções binárias e afiliadas forex / CFD?

Skelly acha que o Google apenas escolheu a opção mais fácil: “basta despejá-las em um balde que tenha uma má reputação. Infelizmente, existem algumas maçãs podres em cada grupo”.

Leia também  10 contas de twitter para ficar por dentro do mundo das criptomoedas em 2018

Por outro lado, Wey acredita que essa decisão não foi tomada acidentalmente: “essas são áreas em que os consumidores podem perder muito dinheiro se não tiverem um bom conhecimento nesse mercado”.

Gurjev concorda, porém é mais cauteloso em generalizar: “parece estranho colocar os dois na mesma caixa, pois são coisas muito diferentes, mas não há dúvida de que todos eles podem ser considerados de alto risco (…). o fato de que muitos corretores estão oferecendo a capacidade de negociar criptomoedas em suas plataformas. (…) Assim como existem algumas ICOs fraudulentas, há também algumas práticas de marketing duvidosas quando se trata de promover opções binárias e negociação forex CFD.”

O que o Google quer ganhar com um movimento tão extremo?

Obviamente, ninguém sabe ao certo, mas há muitas teorias sobre por que o Google fez o que fez.

Gurjev acredita que o gigante da tecnologia está apenas atento às críticas dos usuários: “O Google esteve sob considerável pressão no passado quando se trata de suas políticas de publicidade. Eles foram criticados por permitir o radicalismo e lucrar com viciados através de seus anúncios. Isso realmente parece ser um passo para mostrar que eles estão no controle de sua operação de publicidade.”

“Eles podem estar recebendo pressão dos usuários que perderam dinheiro em investimentos das ICOs que anunciavam no Google. Tenho certeza de que muitas dessas vítimas provavelmente culparam o Google por tais golpes das ICOs”, acrescenta Guelfi-Gibbs.

Skelly segue essas linhas e conclui que o principal ganho do Google aqui é eliminar os “riscos reputacionais / legais que podem ser reduzidos por não serem afiliados a fraudes”.

Outra teoria afirma que o Google acabou de ceder à pressão de agencias do reguladoras do governo. “Eu suspeito que eles foram informados pela SEC de que estavam anunciando títulos e se eles não parassem o governo iria tomar medidas legais”, afirma Way.

Quais alternativas as empresas de criptomoedas têm agora para anunciar a seus clientes e qual é a melhor prática, na sua opinião?

Apesar da atmosfera sombria entre os membros da indústria, todos os especialistas afirmam que existem muitas alternativas para publicidade. “Há uma série de sites populares de criptomoedas, sites de notícias e outros portais de informação, podcasts e aplicativos de criptomoedas, eu definitivamente recomendaria recorrer a eles”, diz Gurjev.

Leia também  Newwegg, Namecheap e mais de 100 mil empresas começam a aceitar Bitcoin Cash

Guelfi-Gibbs acrescenta que plataformas de fórum com uma especialização em criptomoedas, como Reddit e BitcoinTalk, também são uma boa opção para marketing.

“Acredito que veremos a captação de recursos voltando a modelos mais tradicionais, como road shows, ofertas em plataformas de crowdfunding e boas relações públicas antigas”, acrescenta Drake.

A proibição coincidiu com uma das maiores repressões regulatórias que esta indústria tem visto. Você acha que esses movimentos levarão à morte das Criptomoedas?

Quando se trata do futuro das criptomoedas, todos os especialistas concordam unanimemente que sobreviverão e prosperarão, independentemente da pressão.

De acordo com Gurjev, governos, investidores e até mesmo as empresas de criptomoedas estão tentando domesticar essa indústria selvagem. “O “velho oeste” das criptomoedas está evoluindo e, à medida que continua avançando, podemos esperar novas ações das instituições legislativas e reguladoras”, diz ele.

Guelfi-Gibbs acredita que essas medidas não irão conter o crescimento da indústria. “As Criptomoedas mostraram uma notável resiliência desde a sua criação. A comunidade é altamente flexível e continuará a crescer apesar do aumento da regulamentação. As Criptomoedas são o futuro, e com tantas empresas, bancos e governos encontrando maneiras de implantar a tecnologia blockchain em seus serviços, o setor basicamente tem a garantia de viver e prosperar ”.

“A Blockchain, como uma tecnologia está aqui para ficar. O crowdfunding no início enfrentou desafios semelhantes, a indústria evoluirá e se adaptará. ICO’s ou similares são maneiras interessantes de permitir que investidores invistam em novos conceitos e idéias”, diz Way.

Fonte

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]
loading...

Gigante de dados Oracle junta-se ao projeto de Blockchain Hyperledger

A Oracle, multinacional de tecnologia juntou-se oficialmente ao projeto Hyperledger, a iniciativa de desenvolvimento de blocos liderados pela Linux Foundation. Ao juntar-se ao projeto, a Oracle – que informou a…

1 Comente

Japão reconhece oficialmente Bitcoin e moedas digitais como dinheiro

Os bancos japoneses definiram que irão abraçar o Bitcoin, após novas leis propostas. O Bitcoin finalmente veio na hora certa para a terra do sol nascente? Em 4 de Março, 2016, o “The Japan Times” informou…

4s Comentários
Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link