A SEC poderá aprovar ETFs muito mais rápido do que você imagina

0 Comentários

A BlackRock, fornecedora líder mundial de ETFs( Exchange Traded Funds), vem análisando a tecnologia blockchain e as desde julho, provocando rumores de que eles estavam criando um de .

Embora isso tenha sido descartado pelo CEO, Larry Fink, que afirmou que seus clientes tinham “zero interesse” no comércio de criptomoedas, sabemos que a Coinbase – uma das principais exchanges de criptomoedas dos EUA – já teve contato com a BlackRock, o sugere que tal desenvolvimento ainda poderia estar sendo considerado.

A Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission) recentemente descartou uma série de propostas de ETF, incluindo um proposto pelos gêmeos Winklevoss, e outro pelas empresas financeiras VanEck e Solid X, este último negado duas vezes, mas um terceiro round está marcado para 30 de setembro.

Em suas rejeições , os reguladores citam as preocupações de potencial manipulação de mercado, falta de meios tradicionais de detecção e dissuasão de fraude e acordos inadequados de compartilhamento de vigilância.

Leia também  Análise de preço do bitcoin: A influência do Consensus 2018

Apesar das preocupações citadas pela , alguns sugeriram que a verdadeira razão é muito diferente. Bill Barhydt, CEO da start-up de pagamento de bitcoin, Abra, afirma que, até agora, os candidatos simplesmente não se encaixam nos padrões de imagem da :

“Eu acho que a questão com a SEC, francamente, é que as pessoas que estão fazendo os aplicativos não se encaixam no modelo de quem a SEC está acostumada a aprovar”, disse Barhydt à CNBC. “Eu costumava trabalhar para a Goldman Sachs, mas se você olhar como eu estou vestido, você provavelmente não saberia. Então, eu provavelmente, infelizmente, não pude ir como eu estou aqui para uma reunião na SEC para dizer que eu estou lançando um ETF “.

Barhydt não é o único que considera fraca a justificativa para a demissão, e a comissária da SEC, Hester Peirce, publicou uma dissidência detalhada explicando por que seus colegas comissários erraram ao rejeitar as propostas. Ela argumentou sobre a existência de uma situação de Catch-22, segundo a qual “uma participação mais institucional melhoraria muitas das preocupações da Comissão com o mercado de bitcoins”.

Leia também  Banco Japonês SBI lança exchange de criptomoedas para mais de 20.000 clientes

O caminho para a aprovação

Embora o apoio de Hester a coloque na minoria dentre os comissários da SEC, é improvável que ela esteja só por muito tempo, e a recente nomeação de Elad Roisman para a SEC aumentou as esperanças de que a agência logo dará o salto final. Um conhecido defensor da criptomoeda, Elad Roisman descreveu a necessidade de regulamentação justa em um discurso na audiência do Comitê Bancário do Senado em julho:

“É essencial que a SEC aborde esses novos desafios de maneira justa e transparente, ofereça clareza e segurança aos mercados e investidores, e aplique as leis e regulamentos que responsabilizam os participantes do mercado” , afirmou.

Na SEC, seu papel se concentrará na renovação da visão da SEC em relação às criptomoedas e na possibilidade de aprovar os ETFs de criptomoeda. Sua nomeação trará um total de cinco membros pró-criptos para a comissão.

Leia também  O tão aguardado resultado saiu: SEC rejeita ETF do Bitcoin!

Quanto à Coinbase, a empresa continua a se desenvolver – a empresa dobrou o número de funcionários este ano e o CEO permanece otimista como sempre, dizendo ao TechCrunch que “o número total de pessoas no ecossistema de criptomoedas pode chegar a um bilhão nos próximos cinco anos, acima dos 40 milhões de hoje ”.

Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link