A Dash tem a solução para a crise de governança que atinge projetos descentralizados?

0 Comentários

Um pouco mais de um mês atrás, o co-fundador do (ETH) Vitalik Buterin disse que a do projeto “não está tão ruim”. Isso que é menosprezar com um elogio fraco. O ETH se encontra na mesma posição que o estava há alguns anos: uma decisão precisa ser feita, mas falta ao projeto uma estrutura de governança formal.

Qual será a decisão?

O Ethereum usa uma linguagem de programação Turing-completa, e isso dá aos usuários uma flexibilidade enorme, mas também cria uma enorme superfície de ataque para os rebeldes. Quando enfrentou o hack desastroso da TheDAO dois anos atrás, a comunidade decidiu fazer um hardfork da rede e essencialmente voltou o relógio para antes do hack ter acontecido. Ao fazê-lo, a rede perdeu para sempre qualquer alegação de imutabilidade.

Quando o Ethereum reverteu o hack da TheDAO, um precedente foi aberto. Você poderia dizer que, após ter semeado o vento, o Ethereum está colhendo a tempestade. No ano passado um ataque à popular carteira Parity levou 162 milhões de USD em Ethereum a ficarem congelados para sempre e impossíveis de se gastar. Os fundos não foram roubados, mas o hacker foi bem-sucedido em trancá-los para sempres. Outros hacks menores aconteceram nos últimos anos, e as vítimas estão exigindo ação.

Leia também  Mais um crítico: Fundador do PayPal diz que Bitcoin é uma fraude e não tem valor

Governança por EIP

Os desenvolvedores líderes do Ethereum instalaram um sistema para a comunidade propor mudanças no Software. Membros interessados da comunidade irão escrever uma “Proposta de Melhoria do Ethereum” (EIP na sigla em inglês) e irão apresentá-lo para o GitHub do projeto. Os chamados editores de EIP irão avaliar o EIP e, ou rejeitá-lo, ou permitir que ele avance com um status semelhante ao de “proposta oficial”. A comunidade irá então discutir e chegar a um consenso, até o ponto que o EIP será incorporado no código (se a comunidade aceitá-lo).

Isto normalmente transcorre de maneira relativamente ordenada, mas quando o EIP 867 foi apresentado, irrompeu o caos. O controverso EIP 867 expõe um plano para recuperação de fundos perdidos de usuários. O EIP em si não iria retornar os fundos dos usuários do hack da Parity ou quaisquer outros hacks, mas iria criar uma estrutura que iria permitir que eles pedissem o retorno desses fundos. Como os fundos seriam recuperados? Ao reverter seletivamente pequenos pedaços do passado do Ethereum, muito semelhantemente ao que aconteceu depois do hack da TheDAO.

Leia também  Quinta-feira será o dia decisivo para a disparada do Bitcoin?

O EIP 867 gerou uma tempestade de controvérsia que levou até mesmo à renúncia de um dos editores de EIP que considerou que a proposta era uma violação da lei japonesa. (A lei em questão proíbe a adulteração de registros eletrônicos) No momento, a comunidade está fortemente dividida na questão de recuperação de fundos, e as divisões realçaram as fraquezas da governança do Ethereum, levando ao comentário do Buterin de que “não está tão ruim”.

Olha só!

Parece que os usuários de Bitcoin e Ethereum simplesmente esperam que um consenso apareça magicamente, e que a comunidade inteira aceite mudanças no código de braços abertos e nenhum dissenso. Nenhuma das comunidades tem um verdadeiro mecanismo no código para consultar os proprietários da moeda e garantir que a decisão seja cumprida. A crise de redimensionamento do Bitcoin foi finalmente resolvida — ou pelo menos adiada — depois de anos de controvérsia. Como o problema foi resolvido? Um monte de mineradores e líderes de negócios do Bitcoin se juntaram e mentiram uns para os outros, dizendo que iriam dobrar o tamanho do bloco se os mineradores aprovassem primeiro o Segregated Witness (SegWit). Algum tempo depois, o tamanho de bloco dobrado, chamado de SegWit2x, foi cancelado.

Leia também  Mesmo em queda Bitcoin é forte: Ações da Square sobem após pesquisa sobre Bitcoin

Governança Verdadeira

Os usuários de devem estar um pouco perplexos com certas dificuldades das comunidades do Bitcoin e do Ethereum. Usando uma estrutura descentralizada de governança pela Blockchain (DGBB) — o chamado Sistema de Tesouraria — os proprietários de masternodes podem ser consultados sobre questões de governança. O Time do Core pode então criar a atualização resultante do código e tê-la rapidamente aprovada pela rede de masternodes. Uma vez que masternodes suficientes façam a atualização, a mudança é imposta e qualquer masternode desatualizado é essencialmente chutado para fora da rede.

Conquanto o sistema de governança da Dash não seja perfeito, pelo menos é um começo. Nossa comunidade não precisa ficar sentada esperando algum consenso emergir magicamente.

(David Dinkins)

Fonte: dashforcenews.com/

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/