Governo força exchange Colbitex a parar negociações de Bitcoin na Colômbia

Colbitex suspende operaciones temporalmente a espera de licencias en Colombia

A primeira de na Colômbia foi forçada a fechar, depois de receber reclamações por parte das autoridades colombianas.

Depois de apenas oito dias de funcionamento, a anunciou em sua mídia social que parou suas operações enquanto as autoridades não revirem as questões legais pertinentes ao Bitcoin.

*Nota da Colbitex, traduzida para o português:

“Caro utilizador, estamos passando por alguns processos e temas de normatividade, a fim de sermos capazes de continuar operando dentro da .

Nos próximos dias, divulgaremos novas informações.

Por favor, peça a retirada de seus recursos através de um e-mail [email protected] ou por meio de um ticket de suporte em https://colbitex.freshdesk.com/ os levantamentos serão processados imediatamente.”

Visão da Colbitex para a Colômbia

Em 3 de junho, a primeira exchange da Colômbia lançada em TESTNET. Parecia que o país seria o local ideal para uma exchange de bitcoins operar e impulsionar a adoção da dentro da América Latina.

Leia também  Richard Branson, bilionário da Virgin Group, afirma que Blockchain é uma "Revolução Econômica"

Fundada por Roman Parra, engenheiro de produção industrial, especialista em marketing, e Carlos Mesa, um engenheiro de sistemas da computação, eles imaginaram criar uma exchange que iria parar as atividades ilegais, e ao mesmo tempo ainda permitiria aos traders lucrar com o bitcoin.

No entanto, a Superintendencia Financeira da Colômbia (SFC), a agência do governo colombiano responsável pela supervisão dos sistemas de regulação e do mercado financeiro, afirmam que o uso do bitcoin é um perigo, porque as cryptomoedas tais como o bitcoin ainda não estão regulamentadas no país. Desta forma prejudicam o crescimento da moeda. Em contra-partida Venezuela, e estão aumentando cada dia mais seu volume de negociações em BTC e outras criptomoedas.

Tradução e Adaptação: Guia do Bitcoin
Fonte: cryptocoinsnews.com

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *